Bem vindo ao

Blog do Ted

Home / Sem categoria / Favoritos da copa: Messi e Cristiano Ronaldo são capazes de um milagre?

Favoritos da copa: Messi e Cristiano Ronaldo são capazes de um milagre?

Agora sim: falta apenas um dia para o início da Copa do Mundo da Rússia. O maior evento esportivo do planeta não poderia deixar de contar com as duas maiores estrelas do futebol nos últimos 10 anos. No especial do blog sobre os 7 times que podem conquistar o título, as duas últimas seleções são, em tese, os menos prováveis para levantar o caneco. A Argentina vive uma das piores crises de sua história. São 27 anos da última conquista da seleção principal, quando venceu a Copa América em 1991. Após uma bagunça generalizada da Federação Argentina no comando do futebol, o time Portenho conseguiu a vaga apenas no último jogo. Graças a quem? Ele mesmo, o extraterrestre Lionel Messi. Uma geração muito fraca e péssimos treinadores quase cometeram a heresia de deixar o camisa 10 fora do mundial. Já Portugal vem da maior conquista de sua história, o título da Euro-16. Mas na base do sufoco, empatando e avançando nos pênaltis. E graças ao fenomenal Cristiano Ronaldo, que fez a diferença até mesmo quando não pode jogar, incentivando no banco de reservas, como se fosse o treinador. Apesar da supremacia da dupla do Barça e do Real dentro de campo na última década, é uma missão mais que impossível que os dois cheguem sequer à grande final. Mas alguém realmente consegue apostar todo seu dinheiro contra Messi e Cristiano Ronaldo?

Argentina

16 participações

2 títulos

5º Ranking FIFA

Principal jogador: Lionel Messi

Técnico: Jorge Sampaoli

Última copa: Vice-campeã

Adversários na primeira fase: Islândia, Croácia e Nigéria

Foto: Complete Sports Nigeria

Foi por pouco. A Argentina ensaiou seguir Itália e Holanda e tirar férias nesse mês. Fez de tudo para não ir à Rússia. Contratou até Edgardo “Patón” Bauza, uma espécie de Joel Santana dos pampas. Mas quem tem Messi, parece mesmo não ter medo. Na hora do “vamos ver”, o cracaço carregou o time nas costas e garantiu a vaga na ridícula eliminatória Sulamericana.

O treinador Jorge Sampaoli (foto) largou o Sevilla, que tinha acabado de assumir, para tentar tirar o time do buraco. Depois de um ótimo trabalho à frente da seleção Chilena (que por pouco não eliminou o Brasil nas oitavas de final na última Copa), o bom treinador mostrou que a coisa não anda tão bem por lá. O abismo técnico entre Messi e seus demais companheiros é colossal. Goleiros ruins, defensores ainda piores, algum talento no meio para à frente. Ninguém vai negar que Di Maria, Aguero, Higuain e Dybala são ótimos jogadores, grandes estrelas dos seus times. Mas quando o assunto é vestir a camisa dos hermanos, todos deixam à desejar. Principalmente os dois centroavantes do time.

Foto: The Bubble

Mas se Sampaoli conseguiu tornar o Chile, com muito menos recurso, num time tão competitivo, não podemos duvidar que ele possa transformar a Argentina num favorito. O problema é que os amistosos preparatórios não foram animadores. Em novembro, tomou 4-2 da Nigéria, sua adversária na primeira fase. E recentemente, em março, a Argentina levou um baile da Espanha, perdendo por 6-1. Ok, Messi não jogou. Mas a facilidade em que o time Espanhol goleou os comandados de Sampaoli foi impressionante. Foram 6 finalizações no alvo. 100% de aproveitamento. O alerta foi ligado.

Na Copa de 2014, o então treinador Argentino Alejandro Sabella conseguiu ajustar seu fraco sistema defensivo. Com Mascherano no auge, o time manteve a lógica de não tomar gols e deixar o gênio resolver. Das oitavas até a final, sofreu apenas um gol – justamente o do título Alemão. O problema é que o Mascherano de 2018 não é nem sombra da peça fundamental tanto na seleção quanto no Barcelona. Passou a última temporada no poderosíssimo futebol Chinês, em algum time que não vale nem a pena mencionar aqui.

O problema (ou a solução, para você, querido leitor Argentino) é Lionel Messi. O melhor jogador de futebol dos últimos 30 anos já mostrou que não pode ser subestimado. Aos 30 anos, fez 50 gols na temporada. Uma incrível média de um gol a cada 75 minutos. Quase um gol por jogo. Se a Argentina quiser ser campeã, todo mundo está cansado de saber como agir.

Para piorar a situação de Sampaoli, a Argentina caiu num grupinho ingrato. Tudo bem que a Islândia não deve ser um adversário difícil. Mas pegar a Croácia e a Nigéria logo de cara para uma seleção ainda insegura é um grande perigo. Um tropeço pode dificultar ainda mais a vida deles, que se classificarem em segundo, pegam a poderosa França já nas oitavas. Mas quem tem Messi, tem medo de alguma coisa?

Portugal

6 participações

4º ranking FIFA

Principal jogador: Cristiano Ronaldo

Técnico: Fernando Santos

Última Copa: Primeira fase

Adversários na primeira fase: Espanha, Marrocos e Irã

Foto: ESPN

Portugal não teve dificuldades nas eliminatórias. Classificou-se em primeiro, fazendo sua melhor campanha na história. Apesar do histórico de grandes jogadores, essa é apenas a 6ª participação Portuguesa em Copas. A primeira foi apenas em 1966, quando a estreante surpreendeu o mundo e chegou à 3ª posição, graças ao talento de Eusébio. Demorou 20 anos para voltar a participar, ficando na fase de grupos no mundial do México. Mais 3 ausências até o novo fracasso na Copa de 2002, com a famosa geração de ouro, que venceu o mundial sub-17 anos antes, com grandes nomes como Luis Figo e Rui Costa. Já com o então técnico campeão do mundo, Luis Felipe Scolari, Portugal voltou a jogar uma semifinal e terminou o mundial da Alemanha em 4º lugar. Nas duas últimas Copas, já com Cristiano Ronaldo dominando o cenário ao lado de Messi, oitavas de final na África do Sul e primeira fase no Brasil. Resumindo: Portugal não tem qualquer tradição quando o assunto é o mundial. Resultados esporádicos não demonstram que a seleção está longe de ser favorita.

Mas assim como a Argentina, Portugal tem seu fenômeno. Um goleador nato, uma mentalidade vencedora poucas vezes vistas no esporte. Não é qualquer um que pode dizer que rivalizou, de igual para igual, com o talento nato de Lionel Messi. Que venceu o mesmo número de Bolas de Ouro mesmo com uma limitação visível. Cristiano Ronaldo é espetacular. Vem do título da Champions League com o Real Madrid, sua 5ª conquista na competição (venceu uma pelo Manchester United e 4 com seu atual clube). Gols? 45 em 48 jogos, com uma média similar à de Messi: um gol a cada 76 minutos. Aos 33 anos, jogou menos jogos. Vem para, provavelmente, sua quarta e última Copa.

É verdade que a geração atual é até melhor que as anteriores. Portugal tem jovens promissores em seu elenco. O principal é Bernardo Silva (foto), 23 anos, que Guardiola gastou uma fortuna para tê-lo no Manchester City. Cria das divisões de base do Benfica, é conhecido no país como “o Messi Português”. Extremamente talentoso, o canhotinho vem ganhando espaço após sua primeira temporada no atual campeão Inglês. Além dele, vale a pena ficar de olho em outros três talentos: O centroavante André Silva, do Milan, de apenas 22 anos, joga no Milan. O ponta Gélson Martins é um dos alvos dos principais times Europeus nessa janela de transferências. Aos 23 anos, brilhou no Sporting e tem tudo para fazer um grande mundial. Também ponta, quem mais se destacou nessa temporada foi Gonçalo Guedes, que aos 21 anos brilhou no Valência, emprestado pelo Paris Saint Germain. Esse menino tem futuro.

Foto: Record

Ao contrário da Argentina, o time Português tem uma defesa mais sólida. O problema é que seu principal zagueiro,  o temperamental Pepe, costuma perder a cabeça as vezes. Quem esteve na Fonte Nova no duelo contra a Alemanha lembra muito bem de sua expulsão, ainda no primeiro tempo. Mas em sua defesa, parece ter amadurecido bastante nesses 4 anos. O time levou apenas 4 gols nas eliminatórias, empatada com a Alemanha como terceira melhor defesa. Inglaterra e Espanha levaram 3 gols. O treinador Fernando Santos leva à risca a filosofia citada para o time Argentino: fecha o time atrás que na frente temos um gênio para decidir.

O sorteio deu uma mãozinha para os Portugueses. Apesar da Espanha, os outros dois adversários não devem assustar, o que garante ao menos o ingresso na segunda fase. E como o primeiro jogo é justamente contra o time de Iniesta e cia, Portugal entra sem nada a perder. Estreias costumam ser complicadas para qualquer time, principalmente às favoritas. Se Cristiano estiver num dia bom, pode muito bem surpreender a seleção Espanhola e garantir um primeiro lugar no grupo. Ou alguém se arrisca a duvidar do maior artilheiro da história do maior clube do planeta?

Então, chega de conversa. É hora de Copa do mundo. Que seja divertida para todos! Os amantes do futebol agradecem.

Twitter: @tedsimoes

URGENTE:

O técnico Julen Lopetegui acabou de ser demitido do comando da seleção Espanhola. Após ser anunciado como novo treinador do Real Madrid para a próxima temporada, a confederação Espanhola se sentiu traída e resolveu encerrar o contrato do comandante. Assume Fernando Hierro, que era o diretor da comissão. Com isso, a Espanha, que era a favorita desse blog, se torna uma incógnita no mundial. Será um sinal do hexa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

>> <<