Bem vindo ao

Blog do Ted

Home / Futebol Brasileiro / O Brasileirão chega na metade. Hora de rever as péssimas previsões deste blog.

O Brasileirão chega na metade. Hora de rever as péssimas previsões deste blog.

Foto: www.cbf.com.br

No dia 13 de maio, resolvi fazer esse (clique aqui) post sobre as expectativas do Campeonato Brasileiro de 2017. O momento “Mãe Diná” desse blogueiro que vos escreve até teve seus acertos, mas no geral acabou mesmo foi zicando quase todo mundo. Brincadeiras à parte, o exercício de prever um campeonato como o Brasileiro é difícil e muito ingrato. A imprevisibilidade do certame nacional é o que dá um gosto especial nesse esporte que tanto amamos.

Na minha cabeça, o título ficaria entre Palmeiras, Flamengo ou Atlético-MG. No Palmeiras, eu destacava Felipe Melo e Borja. O primeiro já arrumou uma confusão e não joga mais pelo time. O segundo virou reserva. Hoje o time ocupa a 4ª posição. Do Flamengo, eu esperava que Conca fosse assumir algum protagonismo. O Argentino não conseguiu ainda ter uma sequência de jogos. E citei que o time não tinha goleiro, que era um absurdo confiar em Muralha. Contratou há pouco tempo Diego Alves. Mas nesse fim de turno, ocupando a 5ª posição, demitiu seu treinador. Já o Atlético-MG vai sendo a pior decepção do campeonato. Demitiu seu treinador e ocupa apenas a 14ª posição. Fred e Robinho vivem péssima fase. A dúvida agora é ver se consegue, ao menos, uma vaga na Libertadores. Muito difícil. Resumindo: ziquei bonito!

O segundo bloco eram dos times que corriam por fora. Bem, dá para computar um acerto ao blogueiro. O Corinthians realmente corria por fora. Um treinador novato, jogadores sem tanto reconhecimento nacional e um elenco sem tantas opções. Correu tanto por fora que hoje é o líder disparado. Invicto. E que os torcedores do timão não achem que vou zicar, mas já é o campeão. Podem entregar as taças. Já o Cruzeiro, bem. Ocupa a sétima posição e está marcado pela irregularidade. É um time que não passa qualquer confiança a ninguém. Fui bem, vai!

No bloco da Libertadores, fui um pouco melhor. Cravei que Grêmio, Santos, Botafogo, Fluminense, Atlético-PR e São Paulo lutariam por vagas. Grêmio e Santos estão lá, nesse momento. Vice-líder e terceiro colocado, respectivamente. O Grêmio de Renato Gaúcho apresenta o melhor futebol até o momento, mas como citei no texto, não é nada confiável. Perdeu para o Avaí em casa e acumulou tropeços importantes na luta pelo título. O Santos se reformulou: demitiu Dorival, pelo início frustrante de temporada, e aos poucos vem se encontrando. Seguem firmes na minha previsão.

Fluminense e Botafogo também surpreendem: 10º e 11º, com pouquíssimo investimento e jogadores jovens. O Flu ainda tem um jogo a fazer, podendo chegar à 6ª posição. E o Botafogo segue vivo no seu objetivo principal, a Libertadores. O Atlético-PR começou o campeonato muito mal, chegando a ficar no Z4 por várias rodadas. Aos poucos, vai voltando à parte de cima da tabela. Já é o 8º colocado, mostrando claros sinais de evolução. A grande decepção dessa lista é o São Paulo, que hoje é o primeiro colocado da zona de rebaixamento. Demitiu seu treinador, o ídolo Rogério Ceni, vendeu seus principais jogadores e vive uma crise política sem fim. O alerta está ligado.

Depois, o bloco do meio de tabela. Aqueles que não passariam tanto sufoco para se manter na série A. Ponte Preta, Chapecoense e Sport. Ponte e Chape hoje estão segurando o portão do Z4, ocupando o 15º e o 16º lugar. A Macaca ainda tem um jogo a fazer e pode chegar ao 9º lugar. A Chape vem sofrendo aquele campeonato difícil que ninguém queria ver após a tragédia. Mas não é fácil montar um clube de um ano para o outro. Já o Sport é a grande surpresa até aqui. Com a chegada de Luxemburgo ao comando do time, ocupa a 6ª posição e luta pela Libertadores. O pojeto voltou!

A luta pelo rebaixamento envolvia a dupla Baiana e mais 4 equipes: Avaí, Atlético-GO, Vasco e Coritiba. Como disse no texto, só um milagre salvaria Avaí e Atlético-GO. Os dois ocupam as últimas posições, sendo que o time Goiano já está virtualmente rebaixado. O Catarinense não demonstra qualquer possibilidade de escapar da degola.

O Vasco começou muito bem o campeonato (como na Série B em 2016) e vem caindo ladeira abaixo. Já é o 12º colocado, e com a punição ao estádio de São Januário perde o fator “casa”. Um elenco jovem e imaturo, com alguns medalhões que podem deixar o time na mão a qualquer momento. O Coritiba surpreende na 9ª colocação, mas já mostra sinais de fraqueza. O bom início de campeonato talvez engane um pouco.

O Bahia ocupa hoje a 13ª posição, 4 pontos à frente da zona de rebaixamento. No texto, eu dizia que o Bahia não tinha goleiro e nem centroavante. Hoje a coisa mudou: Jean é titular absoluto e um dos destaques do certame. E a chegada de Rodrigão parece ter resolvido o principal problema do time. O que ninguém contava é que o Internacional viria “roubar” Guto Ferreira do tricolor. A aposta em Jorginho foi equivocada (como eu já havia avisado aqui) e agora o time está sendo comandado interinamente por Preto Casagrande. Apesar de muita gente achar que ele possa ser promovido, será outro erro da direção. O Bahia precisa de um treinador como Guto: solidificar o sistema defensivo novamente e jogar no contra-ataque. Em outras palavras: o Bahia precisa jogar como time pequeno se quiser se manter na elite.

O caso do Vitória é mais grave ainda. O time ocupa a 18ª posição e até vem apresentando evolução. Depois de demitir Argel, promover Petkovic, trazer Gallo e finalmente fechar com Mancini, a crise política do clube derrubou até seu presidente. O Barradão deixou de ser fator decisivo para o time. Dos 8 jogos no seu estádio (2 foram pela Arena Fonte Nova), o Vitória venceu apenas dois: Ponte Preta e Atlético-MG. Empatou com Botafogo e Bahia perdeu para Santos, Vasco, Grêmio e Chape. Um péssimo aproveitamento para quem luta contra o rebaixamento. Para piorar, perdeu seus 2 jogos na Fonte Nova. Ganhar do Flamengo no Rio de Janeiro deu uma sobrevida ao Leão, que agora terá que vencer, ao menos, 9 jogos no segundo turno para se garantir matematicamente na série A de 2018. É exatamente o número de partidas que joga em casa. Missão difícil.

Para não perder o bom humor da brincadeira, segue a minha previsão para o segundo turno.

Campeão: Corinthians. Podem entregar as taças.

Libertadores: 5 vagas para 8 times: Grêmio, Santos, Flamengo, Palmeiras, Sport, Cruzeiro, Botafogo e Atlético-PR.

Meio de tabela: Fluminense, Atlético-MG e Ponte Preta.

Rebaixamento: 2 vagas para 6 times: Bahia, Vitória, Vasco, São Paulo, Chapecoense e Coritiba.

Rebaixados: Avaí e Atlético-GO

Querem cornetar? Vai lá no twitter: @tedsimoes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

>> <<