Bem vindo ao

Blog do Ted

Home / Futebol no mundo / Negócio da China?

Negócio da China?

china

china

Provavelmente você já leu ou até mesmo utilizou essa expressão popular em algum momento da vida: “Fulano fez um negócio da China”. A expressão remete à famosa Guerra do Ópio, no século XIX, quando a Inglaterra impôs o monopólio da comercialização do ópio com os Chineses e ainda ocuparam a ilha de Hong Kong, devolvida apenas em 1997. Esse monopólio comercial garantiu, durante um bom tempo, grandes benefícios para o país da rainha.

Pois ultimamente alguns jogadores de futebol descobriram o tal “negócio da China”. Com um investimento bilionário, a China pretende se tornar a maior referência Asiática no esporte. Segunda maior economia do mundo, os principais clubes do país são controlados por grandes empresas. Com o dinheiro jorrando, os clubes chegam com propostas irrecusáveis para qualquer jogador, esteja ele no início ou no fim da carreira. Essa é provavelmente a diferença principal para a Liga Americana, por exemplo. Mesmo com poder aquisitivo de alto nível, virou reduto para os últimos suspiros de grandes craques como Kaká, Pirlo e Henry. Na China, jogadores no auge da sua forma já desembarcaram para ganhar milhões de Yuans, a moeda local. E a promessa é de que isso não seja algo passageiro.

A última grande aquisição do futebol Chinês é um conhecido nosso: O meia-atacante Oscar, que disputou a copa pelo Brasil, foi vendido ao Shangai SIPG por incríveis 62 milhões de Dólares (quase 200 milhões de Reais). E não ficará somente nisso: estima-se que o jogador receberá mais R$6 milhões de Reais por mês, tornando-se o jogador mais bem pago do mundo. É ou não um belo negócio da China?

Oscar se juntará a outros jogadores que, mesmo não figurando entre os melhores do mundo, estão longes do final de carreira: o Argentino Lavezzi, o Colombiano Martinez, o Marfinense Gervinho, o Senegalês Demba Ba, além de uma legião de Brasileiros: Hulk, Renato Augusto, Paulinho, Ricardo Goulart, Ramires, Alex Teixeira, Gil e Diego Tardelli, entre tantos outros. Todos eles, ganhando pelo menos R$1 milhão de Reais por mês, sem atrasos como acontece frequentemente no futebol Brasileiro. Mas tudo tem seu preço.

Um dos pioneiros do tal negócio da China, o meia atacante Ricardo Goulart, destaque do Cruzeiro bi-campeão Brasileiro nas temporadas 13/14, sabe muito bem da escolha que fez. Sendo considerado um dos pilares daquele time, com então 23 anos e artilheiro do Brasileirão, ganhou sua primeira convocação pelo então técnico Dunga. A expectativa era de que aos poucos ganhasse espaço no time. Mas veio a vantajosa proposta Chinesa, que o deixou sem opção. Opção essa que o fez ser completamente esquecido da seleção Brasileira, não sendo mais convocado pelo antigo técnico. E dificilmente voltará a ser chamado por Tite. Não jogando na China.

Seria muito pedante de minha parte perguntar “será que valeu a pena esse negócio da China, Ricardo?”, caso eu tivesse a oportunidade de perguntar isso pessoalmente ao jovem jogador. Num país como o Brasil, perguntar a alguém se vale pena ficar milionário com apenas 25 anos é um convite ao óbvio ululante. Quantas pessoas não sonhariam com uma oportunidade dessas? Melhor aceitar, afinal o seguro morreu de velho, já diziam por aí. Imagina se ele recusa a proposta, fica no Brasil e se machuca, interrompendo a carreira? Não ia adiantar chorar o leite derramado, não é mesmo? Águas passadas não movem moinhos e não ia adiantar lamentar a morte da bezerra. Futebol é isso mesmo: uma caixinha de surpresas.

Poderia escrever mais dois parágrafos ou até um texto inteiro de expressões populares e sabedorias antigas, mas só o jogador sabe exatamente a dor e delícia de ser o que é (opa, juro que esse é o último). A verdade é que a escolha dele, por mais segura – e correta – que seja, acabou com sua carreira na seleção. Ok, nunca diga nunca, alguém poderia me lembrar. Só que suas chances ficam reduzidas a nada, ou quase nada. Um campeonato que não passa no Brasil, nem na Europa, leva os atletas ao total ostracismo do mundo futebolístico.

Pois bem que um velho conhecido nosso está prestes a tomar uma decisão importante em sua carreira. A bola da vez no mercado Chinês é Marinho, destaque do Vitória no último Brasileirão. Segundo o estafe do próprio jogador, a proposta está na mesa da diretoria do Leão. Na reunião desta quarta-feira, o Vitória recusou a proposta. Mas teremos outro capítulo nessa quinta-feira. Tudo porque seu empresário parece estar desesperado para levar o Di Marinho ao futebol Chinês. Uma loucura.

Permita-me Marinho, me meter um pouco em sua vida. Já li muito sobre sua difícil infância em Penedo, Alagoas. Assim como milhares de Brasileiros, o futebol te deu uma oportunidade de subir na vida, de conquistar coisas muito mais importantes que títulos com seus times. Hoje você tem um reconhecimento nacional e vários clubes querendo seu serviço. Precisa mesmo ir para lá?

Vale a pena mesmo trocar um futuro promissor, que pode ser recompensado lá na frente, por um caminhão de dinheiro agora? Vamos lá, dinheiro é bom, mas não dá pra dizer que você está passando dificuldades, né? Você está num grande clube, numa grande cidade, onde falam sua língua, ganha bem e pode sair daqui para um clube melhor, para ter um salário melhor e atingir metas importantes na carreira de qualquer jogador. E chegar à seleção Brasileira. Ainda me lembro como se fosse hoje, quando certa vez liguei a TV e vi sua famosa entrevista que te tornou uma celebridade. Pois bem, vale mesmo trocar esse sonho por um negócio da China?

Não acharei errado caso tome essa decisão. Vivemos um momento tão conturbado que não dá para imaginar que o dinheiro que você ganha agora vá garantir um futuro bom para seus filhos. Mas acho que esse não é o momento de jogar fora uma oportunidade que as vezes só acontece uma vez na carreira. Aos 26 anos, você não é mais um menino. Chegou ao seu auge e precisa aproveitar esse momento para decidir o que quer da vida. O que é mais importante agora? Sonhar com a seleção, ser um grande ídolo de um clube Brasileiro, ou garantir o futuro dos seus filhos? Afinal, mais vale um pássaro na mão do que dois voando?

twitter: @tedsimoes

Atualização: E nem demorou muito. Hoje pela manhã, Marinho convocou uma coletiva para anunciar que está indo à China. Boa sorte, Marinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

>> <<