Bem vindo ao

Blog do Ted

Home / Premier League / Arsene Wenger completa 20 anos no comando do Arsenal. E se fosse no Brasil?

Arsene Wenger completa 20 anos no comando do Arsenal. E se fosse no Brasil?

LONDON, ENGLAND - SEPTEMBER 10: Arsene Wenger manager of Arsenal looks thoughtful during the Barclays Premier League match between Arsenal and Swansea City at Emirates Stadium on September 10, 2011 in London, England. (Photo by Clive Mason/Getty Images)

(Photo by Clive Mason/Getty Images)

No dia primeiro de Outubro de 1996, o tradicional time de Londres contratava um promissor treinador para o cargo. Um discreto ex-jogador, Arsene ganhou fama ao levar o Mônaco ao título Francês na temporada 87-88, a sua primeira no comando. Apesar do começo surpreendente, ele só conseguiu mais um título pelo time do principado, em 7 anos no clube: ganhou a Copa da França, na temporada 90-91. Você pode pensar que é muito pouco pra quem ficou 7 anos no cargo. Fazendo uma rápida comparação com o atual treinador da seleção Brasileira, Tite ficou 3 anos no comando pelo Corinthians, conquistando 1 título do campeonato Brasileiro, 1 da Libertadores e 1 mundial, e não teve seu contrato renovado. Foi muito mais vitorioso que a passagem de Arsene pelo Mônaco.

Pois a história fica ainda mais confusa aos olhos Brasileiros quando falamos da trajetória de Arsene pelo Arsenal. Sim, a coincidência dos nomes não passa desapercebida pelo Ingleses, e principalmente pelos Gunners (como são chamados os torcedores do time Londrino). Depois de uma discreta passagem pelo Japão, Arsene desembarcou em Londres pra assumir um gigante. Vale lembrar que quando ele assumiu, o Arsenal era o segundo maior vencedor do campeonato Inglês, à frente inclusive do atual maior vencedor, o Manchester United. Portanto, era muito mais uma aposta do que um treinador consagrado chegando numa potência. E muitos questionavam a “bagagem” do então desconhecido Arsene. Mas a história iria mudar.

Quando falamos de um treinador com 20 anos no comando de uma equipe, imaginamos logo a imagem de um vencedor, como foi a do seu contemporâneo rival Sir Alex Ferguson, que comandou o Manchester United por inacreditáveis 26 anos. Transformou o time no maior vencedor da história da terra da rainha. 13 campeonatos nacionais, 2 Champions League, 2 mundiais (torcedor do Palmeiras e rivais nunca esquecem) e várias copas. Nenhum treinador no mundo foi tão vitorioso. Claro que Arsene pode não ter conquistado tantos títulos, mas chegou perto, não é mesmo? A resposta é não.

Arsene ganhou apenas 3 Premier League. Nunca venceu a Champions. Ok, ganhou 6 copas da Inglaterra. Viveu um jejum de 9 anos sem títulos. Consegue imaginar um treinador Brasileiro de um grande time que se sustenta no cargo com um jejum tão grande? Aliás, consegue imaginar um treinador Brasileiro por mais de 5 anos no mesmo time?

panews-bt_p-c277db82-b117-4242-b926-fc2ad7fc6e96_i1

Hora de mudar: Arsenal FC, não Arsene FC #forawenger

Claro que a torcida ficou impaciente. Grande parte dela já questiona o treinador há um bom tempo. Além do jejum de títulos, Arsene colecionou vexames memoráveis. O que seria do treinador de seu time se tomasse um 8×2 de um grande rival? Ou um 6×3?  Ou até mesmo um 6×0? Pois Arsene sofreu essas goleadas de Manchester United, Manchester City e do Chelsea num espaço de 3 anos. O torcedor do Arsenal agonizava. E ainda agoniza. Apesar de ter quebrado o jejum de 9 anos sem títulos vencendo a Copa Inglesa, a torcida não sabe o que é comemorar o maior título do país há 12 anos. Nesse meio tempo, viu o Manchester United alargar sua distância, além do ressurgimento do seu grande rival Chelsea, que inclusive venceu a cobiçada Champions League, único título que falta à sua galeria. Pra piorar a situação, viu até o modesto Leicester levantar a taça de campeão nacional. Pois bem, você pergunta: o que esse senhor ainda faz à frente de um clube tão gigante?

Arsene não é o protegido do presidente. Não é o treinador paizão, boleirão. Arsene é o cara que mudou a história do Arsenal, e também do futebol Inglês. Quando assumiu o clube, a Premier League ainda era uma liga secundária na Europa. Estava atrás das ligas Italiana, Espanhola e Alemã. O futebol na Inglaterra vivia de chuveirinho na área. Era o famoso Kick and Rush (termo utilizado pra denominar as jogadas aéreas como tática exclusiva de jogo). Arsene tratou de colocar a bola no chão e tratá-la com carinho. Priorizou sempre a montagem de times com jogadores habilidosos, do toque de bola, de infiltrações. Nunca foi um treinador de contratar estrelas, fato que virou até piada na Inglaterra: é conhecido como Tio Patinhas. É cheio da grana, mas prefere investir em jovens talentos, para que possa moldar os atletas com seu estilo de jogo. E não falhou. Nomes como Henry, Vieira, Ljungberg, Overmars, Bergkamp, Fabregas, Van Persie, Pires, entre outros, passaram pelas mãos do professor. Brilharam em quase todos os momentos. Arsene formou o lendário time campeão invicto na temporada 03/04. O time que teve a melhor defesa e o melhor ataque. E que sobretudo, encantou qualquer amante do futebol. Era um daqueles times que dava gosto de ver, incluindo esse que vos escreve, torcedor do Manchester City.

_89524433_supportive_fan_getty

Orgulho de Arsene, vergonha da “torcida” (uma resposta aos que pedem a saída do técnico)

Arsene divide opiniões, como é de se esperar de qualquer treinador de qualquer time. No caso dele, muitos podem se apegar ao passado pra justificar sua permanência no clube. Afinal, apesar de tudo que ele já fez, seu trabalho já não dá resultados há 12 anos, certo? Essa seria a justificativa clássica de um torcedor Brasileiro. Digo que não. E me arrisco a dizer que nenhum time no mundo, nem mesmo o Barcelona, consegue manter um padrão de jogo tão bonito por tanto tempo como Arsene faz no seu Arsenal desde o dia primeiro de outubro de 1996. Exatos 20 anos. Depois de sua chegada, o futebol Inglês cresceu de forma exponencial, ultrapassando as ligas que estavam à sua frente, se tornando hoje a principal Liga Européia. Transformou o Kick and Rush numa piada ultrapassada. Não é exagero nenhum dizer que Arsene é um dos responsáveis pela chegada de Pep Guardiola e outros grandes treinadores na Premier League. Ele elevou o nível do futebol praticado na terra da rainha. Se o legado não é repleto de títulos, ao menos o torcedor do Arsenal deveria se orgulhar de ter um time que joga bonito há muito tempo. Só falta decidir o que é mais importante: o futebol ou as conquistas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

>> <<